Peru inicia vacinação contra Covid-19 com vacina da Sinopharm

·1 minuto de leitura
Caixas com vacinas da Sinopharm contra Covid-19 em Xangai

LIMA (Reuters) - O Peru iniciou sua campanha de vacinação contra Covid-19 nesta terça-feira com doses recém-chegadas da vacina da chinesa Sinopharm, e o país sul-americano enfrenta dificuldades para controlar uma segunda onda de infecções intensa que forçou a adoção de um lockdown na capital Lima.

Autoridades de saúde informaram que deram a largada no programa na unidade de tratamento intensivo do Hospital Arzobispo Loayza de Lima, onde a equipe médica deve receber as primeiras das 300 mil doses entregues pela Sinopharm no domingo.

O Peru, que no ano passado foi abalado por uma crise política, inicialmente demorou mais do que seus vizinhos mais ricos para fechar acordos de vacinas contra Covid-19. Desde então, a nação andina assinou contratos com a norte-americana Pfizer, com a britânico-sueca AstraZeneca e com a Sinopharm >1099.HK>, e também deve receber vacinas através do programa Covax da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O país planeja começar a inocular imediatamente 1 milhão de profissionais de saúde, policiais e militares, entre outros, em uma primeira rodada de vacinações que provavelmente irá até março, disse o governo.

Depois o Peru vacinará 5,3 milhões de idosos, pessoas com doenças preexistentes e suas comunidades nativas.

O acordo peruano com a Sinopharm garante 38 milhões de doses ao país. Uma nova leva de 700 mil doses deve chegar no domingo, segundo autoridades de saúde.

(Por Marco Aquino e Reuters TV)