Peru passa de 2.000 mortes por COVID-19

Funcionário do ministério da Saúde prepara-se para subemetr funcionária de um supermercado para a COVID-19 em Lima, 11 de maio de 2020

O Peru superou nesta terça-feira (12) a marca de 2.000 mortos pelo novo coronavírus, que contagiou mais de 72.000 pessoas no país, segundo o último balanço do Ministério peruano da Saúde.

A autoridade sanitária certificou em sua contagem diária a morte de 2.057 pessoas e o contágio de 72.059, a maioria em Lima e nas regiões de Callao, contígua à capital, e Lambayeque, no norte do país.

Nas últimas 24 horas, morreram 96 pessoas de COVID-19 no país.

Com estes números, o Peru se tornou o quarto em número de mortos na América Latina, depois do Brasil, com 12.400 óbitos; o México, com 3.573; e o Equador, com 2.327.

Entre os mortos pelo coronavírus no país estão 46 médicos, 12 paramédicos e 46 policiais.

O número diário de contágios também alcançou seu pico nas últimas 24 horas, com 3.237 novos casos confirmados.

Após o atendimento a pacientes em hospitais do país, 635 médicos e 600 enfermeiras contraíram o coronavírus.

Além disso, mais 3.800 policiais se contagiaram enquanto faziam cumprir as ordens de confinamento, em vigor no país.

Em número de pessoas contagiadas, o Peru é o segundo país da América Latina, depois do Brasil, com 177.589 casos, superando o México, com 36.327.

O Peru fez até agora exames de COVID-19 em 532.169 pessoas.

Em Lima, onde vivem cerca de 10 milhões de pessoas - dois milhões pelo menos sem acesso a serviços de água e esgoto - registram-se ao menos 46.507 casos de COVID-19 e mais de 700 mortes.