Peru propõe acordo global na ONU para acesso a patentes de vacinas anticovid

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
O presidente do Peru, Pedro Castillo, marcou presença na Assembleia Geral da ONU, 21 de setembro de 2021 em Nova York (AFP/Janine Costa)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente do Peru, Pedro Castillo, propôs nesta terça-feira (21) "um acordo global" entre os líderes dos países e os donos das patentes, para garantir "acesso universal" à vacina contra a covid-19, durante seu discurso na Assembleia Geral da ONU.

“Quero propor em nome do Peru a assinatura de um acordo global entre chefes de Estado e detentores de patentes, para garantir o acesso universal às vacinas para todos os habitantes do planeta, sem discriminação ou privilégios”, declarou o presidente peruano aos líderes do mundo na tribuna da ONU em Nova York.

“Precisamos de igualdade no acesso às vacinas para permitir o acesso a todos os países”, acrescentou.

Castillo, um professor rural e sindicalista de esquerda, destacou que um acordo de compartilhamento de patentes "seria um sinal de nosso compromisso com a saúde e a vida de todos os povos".

O Peru é um dos países mais atingidos pela pandemia e tem a maior taxa de mortalidade do mundo, com pouco mais de 600 mortes por 100.000 habitantes.

A vacinação tem progredido em ritmo moderado desde que começou em fevereiro e 9,4 milhões de pessoas foram vacinadas com duas doses, 34% da população em idade de vacinação (a partir dos 12 anos), segundo autoridades sanitárias.

O Peru, de 33 milhões de habitantes, registra 2,16 milhões de casos de covid-19 e mais de 199.000 mortes desde o início da pandemia, em março de 2020.

ljc/dl/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos