Peru receberá 20 milhões de vacinas da americana Pfizer

·2 minuto de leitura
O presidente peruano Francisco Sagasti falou em trasmissão pela televisão sobre as novas medidas para controlar a propagação do coronavírus em Lima em 26 de janeiro, 2021. Foto divulgada pela assessoria de imprensa da Presidência do Peru.

O Peru receberá 20 milhões de doses da vacina contra a covid-19 do grupo americano Pfizer. O primeiro lote com 250 mil unidades chegará em março, anunciou o presidente peruano, Francisco Sagasti, nesta quinta-feira (4).

"Já fechamos o acordo com a Pfizer para a entrega de 250.000 doses de vacinas em março e 300.000 em abril, num total de 20 milhões de doses que serão entregues nos próximos meses”, disse Sagasti em mensagem ao país na televisão.

O presidente tentou tranquilizar a população com sua mensagem depois que as autoridades peruanas foram criticadas pela "demora" na obtenção das vacinas, enquanto países vizinhos como Bolívia e Chile já iniciaram a vacinação.

As críticas - e temores de muitos peruanos - aumentaram após a divulgação de que o primeiro lote de um milhão de doses da vacina chinesa Sinopharm não chegaria em 9 de fevereiro, como o governo havia prometido, devido a complicações no transporte aéreo de Pequim.

“Quero confirmar que já garantimos o embarque de um milhão de doses da vacina Sinopharm no dia 13 de fevereiro, embora confiemos que a entrega de parte desse lote será antecipada”, disse Sagasti em sua breve mensagem.

Ele ressaltou que o Peru, que enfrenta a segunda onda da pandemia desde dezembro, terá “pelo menos um mínimo de 5.050.000 doses de Pfizer até junho”.

"Além disso, a Covax Facility ... nos designou 117.000 doses adicionais da Pfizer durante o primeiro trimestre, começando no final de fevereiro, e 400.000 doses da vacina AstraZeneca (britânica) no mês de março", acrescentou.

O primeiro lote de vacinas chinesas irá imunizar 500.000 profissionais de saúde. O embarque faz parte de uma compra de 38 milhões de doses e o restante deve chegar ainda no primeiro semestre.

As autoridades não anunciaram um calendário de vacinação.

Lima também está negociando acordos com os laboratórios Moderna, Johnson & Johnsonn e Sinovac, disse o governo há algumas semanas.

O Peru comprou 14 milhões de doses da AstraZeneca, que devem chegar depois de setembro.

O país andino espera obter 52 milhões de doses no total para vacinar 26 milhões de pessoas (cada uma deve receber duas injeções).

A população peruana é de 33 milhões habitantes. O Peru, que enfrenta falta de oxigênio para pacientes com covid-19, registra 1.158.337 infecções e 41.538 mortes, segundo dados oficiais.

fj/cm/lda/jc/mvv