No Peru, os unicórnios existem e salvam pessoas das inundações

Moradores de Piura, a 1.000 quilômetros ao norte de Lima, caminham pelas ruas alagadas, em 27 de março de 2017

Isolada pelas enchentes no norte do Peru, a família de Oscar Tuesta aguardava ajuda no telhado de sua casa quando, de repente, surfando nas águas repletas de lama, chegou o resgate, puxando um unicórnio flutuante.

Era seu vizinho, Roberto Guzmán, com sua prancha de stand up paddle, à qual amarrou um unicórnio branco inflável gigante.

Depois de sair de casa e encontrar um local seguro, começou a ajudar outros moradores de Quinta Ana Maria, na cidade de Piura, região de mesmo nome, 1.000 km ao norte de Lima.

Piura foi atingida no domingo e segunda-feira por fortes chuvas que fizeram transbordar o rio Piura, inundando várias casas até o centro da cidade. Centenas de pessoas esperam por socorro em seus telhados. Bairros como Catacaos e Cura Mori também estão inundados.

Em sua conta do Facebook, Tuesta compartilhou uma foto de seu vizinho Guzman sobre a prancha com uma menina e seu animal de estimação, remando para levá-la a um local seguro. O socorrista é escoltado por seu unicórnio flutuante gigante, que serve de salva-vidas no caso de alguém cair na água.

"Nos piores momentos é que, às vezes, aparecem as melhores pessoas. Não tenho palavras para agradecer", escreveu Tuesta.

O caricaturista peruano "Emarts" imortalizou o momento com um desenho do resgate inusitado e o publicou nas redes sociais. A imagem foi compartilhada pelo vice-presidente e pelo ministro dos Transportes, Martín Vizcarra.

"Não existe dificuldade que possa ser maior que o coração de um peruano", escreveu no Twitter.