Pesquisa aponta que ursos se comunicam por meio do cheiro das patas

Foto: Pixabay/Pexels

Pesquisadores descobriram que os ursos se comunicam por meio das patas e de secreções expelidas por glândulas localizadas nelas.

O estudo foi publicado na Scientific Reports e assinado por pesquisadores do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), da Espanha, e outras instituições.

Entre os mamíferos, os odores desempenham um papel fundamental na comunicação, como a sinalização química usada para informar sobre identidade, sexo, fronteiras territoriais, estado reprodutivo ou associação grupal.

Embora tenham um estilo de vida solitário, os ursos dividem espaço com outros animais e devem contar com modos eficazes para se comunicar com seus pares, o que, segundo os cientistas, ainda não foi muito explorado.

Durante anos, eles analisaram gravações de ursos pardos da Cordilheira Cantábrica, no norte da Espanha.

O exame demonstrou a presença de glândulas sudoríparas e sebáceas na palma das patas. Elas continham 26 compostos, sendo que seis eram exclusivos de machos, usados para deixar bem clara a sua presença aos demais naquele território.

Segundo os pesquisadores escreveram no estudo, essa marcação pode ser uma sinalização química generalizada entre os ursos, já que as tais glândulas também foram encontradas nos polares.