Pesquisa aponta risco de 975 municípios ficarem sem o 'kit intubação'

Adriana Mendes
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - Levantamento divulgado nesta sexta-feira pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) aponta que há risco de falta de medicamentos do “kit intubação” em 975 dos municípios do país para atender aos pacientes com Covid-19. Na última mostra, realizada no início do mês, eram1.141.

O estudo da entidade em relação à pandemia ouviu 2.938 municípios de todas as regiões do país, 52.8% do total, e foi realizado de 12 a 15 de abril.

Sobre a falta de oxigênio, 391 municípios pesquisados afirmaram haver o risco iminente de desabastecimento. Já 2.484 apontaram não enfrentar esse risco nesta semana. A pesquisa revela uma melhora no cenário comparando com o último levantamento, onde 625 prefeituras avaliaram que havia risco de ficar sem o insumo.

Outro ponto abordado na pesquisa foi sobre a redução de doses nos fracos de vacinas. Foram relatados nos últimos dias doses a menos nos fracos da Coronavac, do Instituto Butantan. O levantamento mostra que 45,5% municípios receberam doses com a capacidade de dez aplicações, outros 51,6% afirmam ter recebido doses com menos aplicações.

O levantamento também investigou como os municípios estão realizando o processo de vacinação e a alimentação dos dados para os sistemas do Ministério da Saúde. A demora na alimentação dos dados reflete nos números divulgados da vacinação no país.

Em relação às vacinas aplicadas, 2.317 municípios afirmam que inserem os dados no mesmo dia no sistema do governo federal, outros 563 fazem com outra periodicidade. A maioria atualiza mais de duas vezes por semana.