Pesquisa eleitoral 2022: diferença entre Lula e Bolsonaro cai, aponta PoderData

Pesquisa eleitoral 2022: PoderData aponta queda na diferença de intenção de voto de Lula e Bolsonaro (Fotomontagem: Yahoo Notícias/Douglas Magno - AFP via Getty Images/ REUTERS - Adriano Machado)
Pesquisa eleitoral 2022: PoderData aponta queda na diferença de intenção de voto de Lula e Bolsonaro (Fotomontagem: Yahoo Notícias/Douglas Magno - AFP via Getty Images/ REUTERS - Adriano Machado)

A nova pesquisa eleitoral 2022 PoderData aponta que a diferença entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) caiu. O petista tem vantagem de seis pontos, segundo o levantamento. Há um mês, a diferença era de 10 pontos.

Lula tem 43% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro tem 37%. A diferença é a menor desde abril de 2022. Ciro Gomes (PDT) aparece em terceiro, com 6%, e Simone Tebet (MDB) chegou a 3%.

Veja o resultado da nova pesquisa PoderData:

  • Lula (PT): 43%

  • Bolsonaro (PL): 37%

  • Ciro Gomes (PDT): 6%

  • Simone Tebet (MDB): 3%

  • André Janones (Avante): 2%

  • Pablo Marçal (Pros): 1%

  • Branco/nulo: 4%

  • Não sabem: 4%

Eymael (DC), Sofia Manzano (PCB), Vera Lúcia (PSTU), Felipe D’Ávila (Novo), Leonardo Péricles (UP) e Luciano Bivar (União Brasil) não pontuaram.

O levantamento foi feito entre os dias 17 e 19 de junho, por meio de ligações para telefones fixos e celulares. Foram ouvidas 3.000 pessoas e a margem de erro é de 2 pontos percentuais. O registro no TSE é: BR-07122/2022.

Com os resultados, a tendência é que a eleição tenha segundo turno. Nas rodadas anteriores realizadas pelo PoderData, Lula tinha índice maior que a soma dos outros candidatos. Nesta, enquanto o petista tem 43%, os outros somam 49%.

Segundo turno

O levantamento mostra que Lula segue favorito em um eventual segundo turno contra Jair Bolsonaro. Em uma disputa entre eles, o petista teria 51%, enquanto Bolsonaro tem 38%, uma diferença de 13 pontos percentuais.

Queda na diferença

Três estados são cruciais para que o pré-candidato a presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantenha distância do seu adversário, o presidente e pré-candidato à reeleição pelo PL, Jair Bolsonaro, e tenha alguma chance de vencê-lo no primeiro turno: São Paulo, Rio e Minas Gerais. Esta é a avaliação de Felipe Nunes, professor de ciência política da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e diretor da Quaest.

Apesar de o petista liderar as pesquisas de intenção de voto nos três maiores colégios eleitorais do país, a vantagem sobre Bolsonaro vem diminuindo de março para cá, conforme mostra este levantamento feito pelo instituto de pesquisa:

A maior mudança ocorreu em São Paulo, onde a vantagem de Lula caiu de 14 para cinco pontos entre março e julho deste ano, segundo pesquisa Genial/Quaest. A situação acende um alerta para a campanha do ex-prefeito da capital paulista e pré-candidato petista ao governo de São Paulo, Fernando Haddad (PT).