Pesquisa eleitoral 2022: Lula tem 44% e Bolsonaro, 35%, diz PoderData

Nova pesquisa eleitoral 2022, feita pelo PoderData, mostra Lula na frente, em estabilidade  (Fotomontagem: Yahoo Notícias/Douglas Magno - AFP via Getty Images/ REUTERS - Adriano Machado)
Nova pesquisa eleitoral 2022, feita pelo PoderData, mostra Lula na frente, em estabilidade (Fotomontagem: Yahoo Notícias/Douglas Magno - AFP via Getty Images/ REUTERS - Adriano Machado)

Resumo da notícia

  • Nova pesquisa eleitoral PoderData, sobre as eleições 2022, mostra Lula copm 44%, em estabilidade

  • Jair Bolsonaro teve 36% das intenções, variação positiva, mas dentro da margem de erro

  • Presidente cresceu nove pontos entre beneficiários do Auxílio Brasil

A nova pesquisa eleitoral PoderData aponta que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue em primeiro lugar nas intenções de voto e manteve estabilidade em relação ao levantamento anterior. Já Jair Bolsonaro (PL) oscilou positivamente e chegou a 36%, diferença de 2 pontos em relação ao levantamento anterior, dentro da margem de erro.

Todos os outros pré-candidatos, juntos, chegam a 11%. Ciro Gomes (PDT) é quem aparece em terceiro lugar, com 5%.

O levantamento foi feito entre os dias 3 e 5 de junho por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram realizadas 3 mil entrevistas e a margem de erro é de 2 pontos percentuais. O registro da pesquisa no TSE é: BR-06550/2022.

Veja os resultados da pesquisa:

  • Lula (PT): 44%

  • Bolsonaro (PL): 36%

  • Ciro Gomes (PDT): 5%

  • André Janones (Avante): 3%

  • Simone Tebet (MDB): 3%

  • Branco/nulo: 5%

  • Não sabem: 4%

Eymael (DC), Péricles (UP), Luciano Bivar (União Brasil), Felipe d’Ávila (Novo), Pablo Marçal (Pros), Sofia Manzano (PCB) e Verá Lucia (PSTU) não pontuaram.

Melhora entre beneficiários do Auxílio Brasil

A pesquisa PoderData mostra que Jair Bolsonaro cresceu nove pontos entre os eleitores que recebem o Auxílio Brasil. No levantamento feito entre 19 e 21 de junho, Bolsonaro tinha 28% de intenções de voto entre essa parte da população. Agora, o presidente chegou a 37%.

Lula tinha 45% na pesquisa anterior entre os beneficiários do programa e, agora, tem 43%, mostrando estabilidade, já que a variação está dentro da margem de erro.