Pesquisa Eleitoral em São Paulo: Haddad cai, mas lidera com 35%, aponta Datafolha

Fernando Haddad, Tarcísio de Freitas e Rodrigo Garcia são os candidatos ao governo de São Paulo mais bem colocados na pesquisa Datafolha. (Fotomontagem Yahoo Notícias)
Fernando Haddad, Tarcísio de Freitas e Rodrigo Garcia são os candidatos ao governo de São Paulo mais bem colocados na pesquisa Datafolha. (Fotomontagem Yahoo Notícias)

A pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (1º) aponta o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) apresentou uma queda nas intenções de voto na eleição para governador do estado de São Paulo.

O petista aparece com 35% das intenções de votos, em seguida, aparecem o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), com 21%, e o atual governador, Rodrigo Garcia (PSDB), com 15%.

Brancos e nulos somam 12% e os indecisos, 10%.

Em 18 de agosto, no levantamento anterior do Datafolha, Haddad tinha 38% e Tarcísio aparecia com 16%, e Rodrigo seguia de perto com 11%. Os brancos e nulos eram 17%, e outros 11% declararam não saber em quem votar.

A nova pesquisa capta o efeito do início da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV, que começou a ser veiculada na sexta-feira (26).

Atrás deles estão Carol Vigliar (UP, 2%), Gabriel Colombo (PCB, 1%), Elvis Cezar (PDT, 1%), Vinicius Poit (Novo, 1%), Altino (PSTU, 1%) e Edson Dorta (PCO, 1%).

Eles mantiveram os índices da rodada anterior, com exceção de Gabriel, que tinha 2%. Antonio Jorge (DC) marcou 1% e não estava na pesquisa do último dia 18.

Pesquisa espontânea e eventual 2º turno em SP

Na pesquisa espontânea, Haddad marca 17% (tinha 13%), Tarcísio chega a 13% (tinha 8%) e Rodrigo tem 5% (3% antes).

A parcela que declara não saber em quem votar na pesquisa espontânea vem diminuindo conforme a eleição se aproxima. Era de 72% em junho, de 57% em agosto e de 50% agora.

As simulações de segundo turno também evidenciam uma piora na situação de Haddad no levantamento.

Num eventual segundo turno entre Haddad e Tarcísio, hoje o petista venceria o bolsonarista por 51% a 36%. A diferença de 15 pontos era maior, de 22 pontos, na pesquisa anterior (53% a 31%).

Já em relação à disputa contra Rodrigo, Haddad seria vitorioso por 48% a 38%. A diferença (agora de 10 pontos) também caiu, era de 19 pontos antes, 51% a 32%.

De acordo com a pesquisa, 42% dos eleitores ainda podem mudar seu voto, enquanto 57% estão decididos, algo que mostra que o jogo está em aberto.

A pesquisa Datafolha, contratada pela Folha de S.Paulo e pela TV Globo, ouviu 1.808 pessoas em 74 cidades do estado de terça-feira (30) a quinta-feira (1°). A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. O levantamento foi registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número SP-04954/2022.

Pesquisas eleitorais, como saber em quais posso confiar?

Em meio a essa diversidade de levantamentos existentes no Brasil, muitos eleitores não sabem em quais resultados acreditar.

No primeiro dia do ano passou a ser obrigatório o registro junto à Justiça Eleitoral de qualquer pesquisa pública relacionada às eleições. Porém, se uma pesquisa está registrada não necessariamente significa que ela será confiável, isso porque não há nenhum tipo de fiscalização prévia sobre a metodologia desses levantamentos.

Atualmente, a confiabilidade das pesquisas é garantida no Brasil por meio da transparência. Nome do contratante, valor cobrado pela pesquisa, origem dos recursos investidos, metodologia, período de realização, sistema de fiscalização da coleta de dados e questionário aplicado são algumas das informações que devem ser cadastradas junto à Justiça Eleitoral, tornando as pesquisas passíveis de contestação, caso qualquer irregularidade seja encontrada posteriormente.

Para identificar os atributos que mais merecem atenção nas pesquisas eleitorais, a reportagem do Yahoo! Notícias conversou com alguns especialistas no assunto e separou uma lista com os pontos mais importantes, confira aqui.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)