Pesquisa eleitoral: Lula tem 49% de votos válidos, e Bolsonaro tem 35%, aponta Ipespe

A sondagem feita pelo Ipespe aponta que Lula teria 49% dos votos válidos, que excluem brancos, nulos e os indecisos da pesquisa. (Foto: REUTERS/Mariana Greif)
A sondagem feita pelo Ipespe aponta que Lula teria 49% dos votos válidos, que excluem brancos, nulos e os indecisos da pesquisa. (Foto: REUTERS/Mariana Greif)

Pesquisa Ipespe divulgada neste sábado (1º), véspera do primeiro turno da eleição, aponta que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) manteve 46% das intenções de voto na disputa pelo Palácio do Planalto, enquanto o presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) oscilou 2 pontos para baixo e agora tem 33%.

A sondagem aponta que Lula teria 49% dos votos válidos, que excluem brancos, nulos e os indecisos da pesquisa.

Como a margem de erro do levantamento é de 3 pontos percentuais, Lula teria de 46% a 52% dos votos válidos, o que aponta indefinição sobre a possibilidade de vitória no primeiro turno.

Para vencer a disputa na primeira rodada, um candidato precisa ter mais da metade dos votos válidos. Bolsonaro aparece com 35% dos votos válidos.

Em um eventual segundo turno, Lula tem vantagem de 55% contra 38% de Bolsonaro, uma diferença de 17 pontos. No levantamento anterior, a vantagem do petista era de 16 pontos (54% a 38%). Nos votos válidos, o petista venceria a disputa por 59% a 41%.

No chamado segundo pelotão, distantes dos dois primeiros colocados, a pesquisa mostrou o candidato do PDT, Ciro Gomes, com 7% dos votos, ante 6% no levantamento anterior, em empate técnico com a candidata do MDB, Simone Tebet, que passou a 6%, ante os 4% da pesquisa anterior. Soraya Thronicke (União) e Padre Kelmon (PTB) registraram 1% cada, após não terem pontuado anteriormente.

Nos votos válidos, Ciro aparece com 8% e Tebet com 7%. Soraya e Kelmon repetem o 1%.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Aqueles que pretendem votar em branco, nulo ou simplesmente em nenhum candidato correspondem a 3% (ante 5%). Entre os entrevistados, 1% não soube ou não quis responder (ante 4%).

A pesquisa também apontou que 75% dos eleitores preferem que a eleição seja resolvida no primeiro turno, ante 70% na semana passada, enquanto 6% disserem que preferem uma decisão no segundo turno, contra 9% anteriormente. Para 18% tanto faz se a eleição será resolvida no primeiro ou no segundo turno, ante 20% há uma semana.

Entre os entrevistados que disseram ter assistido ao último debate entre os presidenciáveis, na quinta-feira, na TV Globo, 76% disseram que o evento reforçou sua escolha anterior por um candidato, enquanto 1% disse que mudou de escolha e 2% disseram que estavam indecisos, mas agora escolheram em quem votar. Continuaram indecisos 6%, e 3% disseram que resolveram não votar em ninguém.

A pesquisa entrevistou 1.100 pessoas em 30 de setembro e foi realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) em parceria com a Associação Brasileira de Pesquisadores Eleitorais (Abrapel).

por Pedro Fonseca, da Reuters