Dados para entender pesquisa inédita do IBGE sobre orientação sexual de brasileiros

Pela primeira vez IBGE divulga dados sobre orientação sexual dos brasileiros (Foto: Getty Images)
Pela primeira vez IBGE divulga dados sobre orientação sexual dos brasileiros (Foto: Getty Images)

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quarta-feira (25) pela primeira vez dados sobre à orientação sexual autodeclarada de brasileiros adultos, ou seja, de 18 anos ou mais.

Os dados do levantamento foram coletados em 2019 por meio da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). A seguir, veja os principais números para entender o estudo.

Heterossexuais, homossexuais e bissexuais

De acordo com a pesquisa, em 2019, 159,2 milhões de pessoas tinham 18 anos ou mais no Brasil, sendo que 53,2% eram mulheres e 46,8% eram homens. Desse total, informou o IBGE:

  • 94,8% se declararam heterossexual —o que equivale 150,8 milhões de pessoas;

  • 1,2% homossexuais —1,8 milhão;

  • 0,7% bissexuais —1,1 milhão;

  • 1,1% não sabiam sua orientação sexual —1,7 milhão;

  • 2,3% não quiseram responder —3,6 milhões;

  • 0,1% declararam outra orientação sexual, como assexual e pansexual —100 mil.

Apesar da maioria da população brasileira se autoidenficiar como heterossexual, Maria Lucia Vieira, coordenadora da pesquisa, explica que isso não impede que tenha atração ou relação sexual com alguém do mesmo sexo.

"Para a captação dessas diferentes formas de avaliar a orientação sexual, seria necessária a investigação do comportamento e da atração sexual, conceitos diferentes da autoidentificação, que não foram investigados na PNS", explica.

Idade

De acordo com o estudo, os jovens de 18 a 29 anos apresentaram o maior percentual de pessoas que se declararam homossexuais ou bissexuais: 4,8%.

O IBGE ainda revelou que essa faixa de idade também teve os maiores percentuais de pessoas que não souberam responder (2,1%) ou não quiseram dar a informação (3,2%).

“O maior percentual de jovens que não souberam responder pode estar associado ao fato de essas pessoas ainda não terem consolidado o processo de definição da própria sexualidade. Resultados semelhantes foram obtidos em pesquisas realizadas em outros países, como o Reino Unido, por exemplo”, diz Maria Lucia.

Nível superior e renda

A autoidentificação homossexual ou bissexual é maior entre quem tem nível superior e renda. Aqueles com superior completo, 3,2% se declararam homossexual ou bissexual. O número cai para 0,5% entre aqueles que não tiveram instrução ou com fundamental incompleto.

Além disso, 3,1% dos entrevistados que se disseram homossexuais ou bissexuais ganham entre três e cinco salários mínimos. Já aqueles que recebem mais de cinco salários mínimos, 3,5% se disseram homossexuais ou bissexuais.

“Isso sugere que pessoas com maior nível de instrução e renda têm menos barreiras para declarar sua orientação sexual ou ainda maior entendimento dos termos usados”, observa Maria Lucia.

Regiões do Brasil

Em relação às regiões, o Sudeste registra o maior percentual de pessoas com 18 anos ou mais que se declararam homossexuais e bissexuais. Veja a lista:

  • Sudeste: 2,1%;

  • Norte: 1,9%;

  • Sul: 1,9%;

  • Centro-Oeste: 1,7%;

  • Nordeste: 1,5%.

Capitais

O IBGE também revelou que Natal, no Rio Grande do Norte, é a segunda capital brasileira com maior percentual de adultos que se declararam homossexuais ou bissexuais: 4%.

A cidade está atrás somente de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, já que 5,1% dos gaúchos identificaram como homossexuais e bissexuais. Macapá, no Amapá, ficou em terceiro lugar (3,9%).

O IBGE informou que as informações foram divulgadas em caráter experimental, "pois ainda não atingiram um grau completo de maturidade em termos de harmonização, cobertura ou metodologia". Até então, explicou, a estatística disponível sobre a temática LGBTQIA+ no Instituto era a de casais do mesmo sexo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos