Pesquisa revela falta de segunda dose de vacina contra Covid em 1.142 municípios

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - Novo levantamento divulgado nesta sexta-feira pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) aponta a falta de vacinas contra a Covid-19 em 322 municípios para aplicação da primeira dose e em 1.142 para a segunda dose. De acordo com os dados, a CoronaVac é a vacina esperada por 92% das cidades que relataram a falta de imunizante.

A falta de vacina corresponde a 41,6% de 3.051 prefeituras consultadas entre 10 e 13 de maio. Em 1.758 municípios (57,6%) não relataram problema.

A produção da CoronaVac foi paralisada completamente pelo Instituto Butantan por falta do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA). A previsão é que menos da metade das doses previstas neste mês sejam entregues.

Outro dado apontado é que a imunização de grávidas passou de 1.305 para 1.846 municípios, da semana passada para esta. O Ministério da Saúde decidiu na terça-feira que a vacinação de gestantes seja somente às mulheres com comorbidades e elas devem receber apenas as vacinas CoronaVac e Pfizer.

Ainda de acordo com a pesquisa, mais de 97% municípios promovem campanhas de conscientização para incentivar a população a tomar a vacina. Ainda assim, 957 afirmam haver resistência da população em relação à vacinação. A vacina da AstraZeneca, produzida pela Fiocruz, foi citada em 63,4% das respostas, e a CoronaVac foi mencionada por 33,5%.

A possibilidade de falta do kit intubação foi apontada por 559 cidades, o equivalente a 18,3% das consultadas. No levantamento anterior, o índice estava igual.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos