Pesquisadores criam planta capaz de remover poluentes do ar

Divulgação/Universidade de Washington

Cientistas dos Estados Unidos conseguiram transformar uma plantinha comum em um verdadeiro filtro de ar para residências. Em um experimento, uma photos hera, espécie conhecida como jiboia, foi modificada geneticamente para conseguir remover cerca de 80% dos poluentes do ar.

A planta modificada conta com a proteína 2E1, capaz de transformar gases tóxicos como clorofórmio e benzeno em moléculas para ajudar no seu crescimento. Os pesquisadores da Universidade de Washington colocaram durante 11 dias plantas originais e modificadas em tubos de vidro cheio de poluentes para checar a diferença.

A concentração de gases no vidro com plantas não modificadas não se alterou ao longo do tempo. Já no tubo com a jiboia alterada, a concentração de clorofórmio, por exemplo, caiu 82% em apenas três dias e no sexto não havia mais rastro do gás.

“Agora nós projetamos plantas de casa para remover esses poluentes para nós”, explicou em entrevista à GNN Stuart Strand, professor de pesquisa no departamento de engenharia civil e ambiental da universidade e autor do projeto

De acordo com o pesquisador, para ativar ao máximo a função das plantas, é necessário deixá-las em algum local que receba ventilação para que suas folhas se movam.

“Todo este processo levou mais de dois anos”, continuou o autor Long Zhang, pesquisador do departamento de engenharia civil e ambiental. “Isso é muito tempo, comparado a outras plantas de laboratório, o que pode levar apenas alguns meses. Mas nós queríamos fazer isso em pothos porque é uma planta de casa robusta que cresce bem sob todos os tipos de condições”, encerrou.