Teletransporte? Holandeses dão primeiro passo para internet quântica

Pesquisadores da QuTech conseguiram criar uma rede quântica de três nódulos, o primeiro passo para o estabelecimento da internet quântica
Pesquisadores da QuTech conseguiram criar uma rede quântica de três nódulos, o primeiro passo para o estabelecimento da internet quântica
  • Pesquisadores da QuTech conseguiram criar uma rede quântica de três nódulos;

  • Afirmar a descoberta da internet quântica é precoce, disse pesquisador espanhol;

  • Holandeses conseguiram "teletransportar" informações por nódulos não conectados.

A computação quântica ainda está em sua fase inicial, avançando a lentos passos. No entanto, cada pequena etapa progredida pelos cientistas representa um grande acontecimento. É o caso dos físicos do laboratório QuTech, na Universidade de Delft, na Holanda. De acordo com uma publicação na revista Nature de Ronald Hanson, líder da pesquisa, sua equipe conseguiu transportar informação através de uma rede quântica rudimentar, sem ligação quântica entre o emissor e o receptor.

É importante destacar que nenhum desses pontos está ligado fisicamente com o outro. É como se cada um desses pontos pudesse ser afinado para ficar em consonância com a outra. Por exemplo, colocar Alice e Bob para tocarem a mesma nota. Isto é chamado de emaranhar o par de qubits. Dessa forma, através de um processo que Albert Einstein descreveu como "ação fantasmagórica à distância", é possível descobrir informações de Bob através de Alice.

No passado esse tipo de "teletransporte" de informações já havia sido feito, mas apenas entre dois nódulos emaranhados entre si, chamados de Alice e Bob. Agora um novo nó surgiu para compor a rede, Charlie, que foi emaranhado somente à Bob. Com os avanços de Hanson e sua equipe, foi possível realizar medições de Alice através de Charlie, que nunca esteve conectado a ela, somente à Bob.

Se nada disso fez sentido, é normal. Física quântica, mesmo sendo investigada desde meados do século passado, ainda é um mistério para muitas pessoas, e suas aplicações na computação são ainda mais recentes.

Internet quântica

Entrevistado pelo jornal espanhol El País, o físico Adán Cabello da Universidade de Sevilla, afirmou que ainda é cedo para decretar a invenção da internet quântica. No entanto, o experimento de Hanson tem grande relevância.

“É uma primeira visão geral do que poderia ser uma rede –resumiu–. Em outras palavras, não é mais ponto a ponto, mas sim mais nós podem começar a ser envolvidos. Mas falar sobre a internet quântica é prometer demais. No entanto, o teletransporte de informações quânticas é muito útil e terá muitas aplicações. Não há dúvida", afirmou.

Cabello explicou os resultados da seguinte maneira: Imagine que você tem um estado quântico em uma cidade, digamos Sevilla, e deseja enviá-lo para outra cidade, Madri. É preciso emaranhar os qubits das duas cidades para realizar esse processo. "Esse é um protocolo de teletransporte padrão", afirmou.

Esse processo de emaranhamento só é capaz de acontecer dada determinada distância máxima. Isto quer dizer que seria possível realizar o procedimento padrão entre cidades mais longes, como Sevilla e San Sebastián. Só que foi exatamente isso que Hanson fez, conseguiu emaranhar Sevilla e San Sebastián. "Não é mais Sevilha-Madri, é Sevilha-San Sebastián. Ele dobrou a distância", finalizou Cabello.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos