'Pessoa íntegra e correta', diz Damares sobre Milton Riberio após prisão

A ex-ministra Damares Alves se pronunciou sobre a prisão do ex-ministro Milton Ribeiro. (Foto: Andre Borges/NurPhoto via Getty Images)
A ex-ministra Damares Alves se pronunciou sobre a prisão do ex-ministro Milton Ribeiro. (Foto: Andre Borges/NurPhoto via Getty Images)
  • Ex-ministra acredita que Ribeiro irá provar sua inocência

  • Damares diverge de posicionamento do presidente Jair Bolsonaro (PL)

  • Bolsonaro diz que ex-ministro deve responder por seus atos

A ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Damares Alves defendeu o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, preso nesta quarta-feira (22) pela Polícia Federal, acusado de envolvimento em um esquema de corrupção no Ministério da Educação (MEC).

Para a pré-candidata ao Senado pelo Republicanos, o antigo colega irá provar sua inocência.

“Ele [Milton Ribeiro] sempre se mostrou uma pessoa íntegra e correta, já não posso falar o mesmo do tal pastor lobista Arilton, que na minha opinião não tem nada de pastor”, declarou Damares ao portal Metrópoles.

O esquema de corrupção no MEC foi revelado em março, quando foi vazada uma gravação de Milton Ribeiro. No áudio, ele afirma que o governo de Jair Bolsonaro (PL) priorizou pedidos de verba negociados por dois pastores: Gilmar Santos e Arilton Moura. Os valores transferidos faziam parte do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A ex-ministra disse que está “surpresa e triste” com a notícia da prisão e disse que irá aguardar mais desdobramentos da investigação.

O presidente Jair Bolsonaro (PL), por sua vez, que anteriormente defendia a inocência de seu ex-ministro, declarou nesta quarta-feira que Ribeiro deve “responder pelos atos dele”.

“Se tem prisão, é Polícia Federal, é sinal de que a Polícia Federal está agindo. Ele responda pelos atos dele. Peço a Deus que não tenha problema nenhum. Mas, se tem algum problema, a PF está agindo, está investigando, é um sinal que eu não interfiro na PF, porque isso aí vai respingar em mim, obviamente", afirmou Bolsonaro.

Em março, após a revelação do escândalo, presidente e ministra apostavam que Ribeiro seria capaz de provar sua inocência.

“Milton é uma pessoa amada e honrada. Se algum assessor aprontou, tem que ser punido o assessor e não este grande ser humano que é o meu pastor Milton”, declarou Damares ao portal Metrópoles, à época.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos