Pessoa mais velha da Europa comemora 117º aniversário depois de superar Covid-19

·1 minuto de leitura
.

PARIS (Reuters) - A irmã André, freira francesa que é a pessoa mais velha da Europa, comemorou seu 117º aniversário nesta quinta-feira com um bolo e uma oração, depois de se livrar do coronavírus poucas semanas atrás.

A freira, que sobreviveu à gripe espanhola mais de um século atrás, disse que o dia lhe causou uma alegria imensa.

"Eu me encontrei com todos aqueles que amo e agradeci a Deus por dá-los a mim", disse Lucile Randon, que assumiu o nome de irmã André ao se integrar a uma ordem caridosa católica em 1944.

Após uma missa na capela particular de sua casa de repouso, ela se sentou serenamente em sua cadeira de rodas com as mãos apertadas e recebeu a bênção do bispo de Toulon.

As restrições da Covid-19 impedem a família de visitar a freira cega, mas animada. O gabinete do presidente francês, Emmanuel Macron, foi um dos que ligaram para parabenizá-la.

Nascida em 11 de fevereiro de 1904, a irmã André testemunhou duas pandemias globais. Ela era uma jovem adolescente quando a gripe espanhola aconteceu, infectando cerca de um terço da população mundial entre 1918 e 1920.

Seu irmão morreu, uma de ao menos 50 milhões de vidas ceifadas por aquela pandemia, mas ela escapou da infecção.

A irmã André foi diagnosticada com o coronavírus no dia 16 de janeiro, mas não teve sintomas.

"Não, não fiquei com medo, porque não estava com medo de morrer", disse.