Petróleo bate a maior alta em pouco mais de um ano; dólar avança, com foco na vacinação e pacote de estímulo nos EUA

O Globo, com agências
·2 minuto de leitura

RIO E SÃO PAULO — O dólar iniciou a semana em alta, à medida que a moeda americana avançava no exterior, em uma segunda-feira marcada por esperanças de mais estímulo nos Estados Unidos em resposta aos danos econômicos da pandemia de Covid-19. Petróleo tipo Brent atinge a maior alta em pouco mais de um ano e bolsas mundiais avançam.

No Brasil, a atenção ficava nas discussões em torno de mais medidas de auxílio emergencial, em meio a persistentes incertezas fiscais.

Às 9h10, o dólar avançava 0,39%, a R$ 5,4058 na venda, enquanto o principal contrato de dólar futuro tinha alta de 0,64%, a R$ 5,4085. Na sexta-feira, a moeda teve desvalorização de 1,21%, cotada a R$ 5,383.

O Banco Central anunciou para esta segunda-feira leilão de swap tradicional para rolagem de até 16 mil contratos com vencimento em junho e outubro de 2021.

Os mercados globais operam em alta nesta segunda-feira. No Brasil, o pregão da B3 só abre às 10h.

Na Europa, o índice FTSE-100, da Bolsa de Londres, registrava alta de 1,01%, enquanto que a Bolsa de Paris avançava 0,71% e a de Frankfurt subia 0,25%.

Na Ásia, o dia foi de alta também. A Bolsa de Tóquio encerrou a sessão de segunda-feira em alta de 2,12%, com o índice Nikkei somando 29.388,50 unidades.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng registrou ganhos de 0,11%.

Barril do petróleo Brent ultrapassa os US$ 60

O preço do petróleo tipo Brent subiu nesta segunda-feira e a cotação superou US$ 60 por barril pela primeira vez em mais de um ano, estimulado pelo otimismo dos investidores sobre a demanda, à medida que a economia mundial se recupera da pandemia do novo coronavírus.

O preço do barril do Brent, referência internacional e no Brasil, subiu 1,26%, a US$ 60,19 — maior cotação desde janeiro do ano passado—, em um contexto de mercados em alta, otimistas com as campanhas de vacinação contra a Covid-19, a desaceleração dos contágios e a esperança de que o grande plano de estímulo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, seja aprovado pelo Congresso americano.

Já o petróleo tipo Texas (WTI), referência nos Estados Unidos, apresentava alta de 1,13%, sendo negociado a US$ 57,49.

O petróleo está em alta nas últimas semanas, enquanto Biden promove seu plano de resgate de US$ 1,9 trilhão, que inclui o aumento do salário mínimo.

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, disse que se o plano for aprovado em sua totalidade, o país poderia "voltar ao pleno emprego no próximo ano".