Petróleo cai 6% por temor de recessão e dólar forte

Ilustração sobre oscilação do mercado

Por Scott DiSavino

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo caíram perto de 6% nesta sexta-feira, para uma mínima de quatro semanas, com preocupações sobre uma desaceleração econômica após aumentos das taxas de juros pelos principais bancos centrais.

A alta do dólar também pressionou os preços, com a moeda subindo esta semana para seu nível mais alto desde dezembro de 2002 em relação a uma cesta de moedas. Isso torna o petróleo mais caro para os compradores que usam outras moedas.

Os contratos futuros do Brent fecharam em queda de 5,58%, em 113,12 dólares o barril, enquanto o petróleo nos EUA perdeu 8,03 dólares, ou 6,83%, para 109,56 dólares.

Esse foi o menor fechamento para o Brent desde 20 de maio e o menor para o WTI (negociado nos EUA) desde 12 de maio. Foi também o maior declínio percentual diário do Brent desde o início de maio e o maior para o WTI desde o final de março.

Ambos os contratos registraram a primeira queda semanal em mais de um mês, à medida que crescem as preocupações de que os aumentos das taxas de juros possam causar uma recessão.

Esses temores ajudaram a pressionar os futuros de gasolina dos EUA, que caíram 7%, com analistas preocupados que os altos preços da gasolina começariam a afetar a demanda pelo combustível.

O grupo automobilístico AAA disse que o preço do diesel na bomba atingiu um recorde de 5,798 dólares por galão na sexta-feira, enquanto o preço da gasolina atingiu seu recorde de 5,016 dólares no início da semana.

(Reportagem adicional de Bozorgmehr Sharafedin em Londres, Arathy Somasekhar em Houston e Jeslyn Lerh em Cingapura)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos