Petro venceu em Bogotá, no litoral e entre colombianos no Brasil

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Gustavo Petro foi eleito na Colômbia com 3,13 pontos percentuais a mais que o populista Rodolfo Hernández, a menor diferença entre finalistas da eleição presidencial no país em 28 anos.

Dados eleitorais colombianos mostram que a polarização também é visível nas diferentes partes do país: cada um dos candidatos venceu em 17 departamentos, com Hernández concentrado no interior e no leste do país, e Petro, na região litorânea, no sul e na capital --onde obteve 50% a mais de votos que o adversário.

Além de Bogotá, cidade da qual foi prefeito, Petro levou outras três grandes cidades: Barranquilla, Cali e Cartagena. Já Hernández triunfou no segundo maior município colombiano, Medellín, com quase o dobro dos votos do eleito, e na cidade da qual já foi prefeito, Bucaramanga, localizada em Santander, região em que nasceu e reduto eleitoral do populista --neste departamento, alcançou quase 73% dos votos.

Em Medellín e no departamento de Antioquia, Hernández ganhou impulso ao ser apoiado pelo candidato Frederico "Fico" Gutiérrez, que havia vencido o primeiro turno nesta parte do país, em 29 de maio.

Hernández também foi o candidato favorito da diáspora colombiana: mais de 60% dos 300 mil cidadãos que votaram em consulados fora do país escolheram o nome dele, enquanto só 37,2% optaram por Petro.

Nos EUA, o apoio ao populista chega a quase 80%. Já os 2.269 colombianos que foram às urnas em consulados no Brasil elegeram Petro, com vantagem acima da média geral: 62,47%, contra 35,96%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos