Petrobras é ação preferida dos investidores, apesar de interferência política

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
A man walks past the headquarters of Brazilian oil company Petrobras in Rio de Janeiro, Brazil, September 10, 2020. REUTERS/Ricardo Moraes
Rentabilidade anual da Petrobras (PETR4) teve queda de 21,52% (Ricardo Moraes/Reuters)
  • Ação Petrobras (PETR4) foi a preferida dos investidores em fevereiro

  • No mesmo mês, o presidente Jair Bolsonaro interferiu na estatal ao indicar um presidente

  • A reação do mercado foi negativa, com queda de 16,67% da rentabilidade no segundo mês do ano

A rentabilidade mensal negativa no mês passado, com uma queda de 16,67%, não atrapalhou a Petrobras (PETR4) de ser a preferida dos investidores, segundo a plataforma de controle de investimentos SmartBrain. As informações são da CNN.

Leia também:

A reação negativa do mercado aconteceu em meio à crise ocasionada pela interferência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ao indicar o general da reserva Silva e Luna, ex-ministro da Defesa, para assumir a presidência da estatal.

Rentabilidade anual também caiu

Mesmo com o declínio de 21,52% na rentabilidade anual, os papéis da Petrobras ficaram em primeiro lugar no ranking, à frente do Banco do Brasil (BBAS3) e da Vale (VALE3).

A estatal ocupava o quarto lugar do ranking de ações preferidas por investidores no primeiro mês do ano. Quem estava no topo eram a VALE3 e Itaú Unibanco (ITUB4).