Petrobras eleva preço do querosene de aviação; Abear diz que alta fica próxima de 7%

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras elevou o preço do querosene de aviação (QAV) em vários polos a partir de domingo, de acordo com informação de seu site, numa alta média que ficou próxima de 7%, segundo a Abear, associação que reúne as empresas aéreas. De acordo com a Abear, os dados da Petrobras apontam uma alta acumulada no ano de cerca de 49%, com a companhia repassando custos da alta do preço internacional do petróleo. Os novos preços começaram a vigorar nesta semana após uma alta de cerca de 18% em abril. Somente no ano passado, o valor do QAV acumulou aumento de 92%, de acordo com a associação. O QAV representa mais de um terço dos custos das companhias aéreas. "Mais uma vez o reajuste anunciado pela Petrobras comprova como as companhias aéreas enfrentam diariamente a alta dos custos estruturais...", disse o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz. Procurada, a Petrobras não comentou imediatamente oreajuste.

(Por Rodrigo Viga Gaier; edição de Roberto Samora)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos