Petrobras: Indicação de Andrade avança em comitê, e conselho deve se reunir na sexta para aprová-lo

O processo de análise do nome de Caio Paes de Andrade para comandar a Petrobras recebeu conformidade positiva, de acordo com uma fonte. Falta agora a recomendação final do Comitê de Elegibilidade (Celeg) da estatal ser enviada ao Conselho de Administração da estatal.

Na sexta-feira, o Celeg se reúne para formalizar a decisão, que será enviada ao conselho. Com isso, a intenção é que, no mesmo dia, os conselheiros façam uma reunião extraordinária para votar a aprovação do nome de Andrade como membro do colegiado e presidente da estatal.

O substituto: Saiba quem é Caio Paes de Andrade, indicado por Bolsonaro para a Petrobras

Impacto na bomba: Diesel sobe pela terceira semana seguida nos postos

CPI da Petrobras: Pacheco critica ideia e diz que há medidas mais úteis

Segundo um executivo, embora haja "alguns pontos" controversos no currículo de Andrade para atender aos requisitos necessários, segundo as regras de governança da estatal, eles "não constituem impeditivo". O atual secretário de Desburocratização do Ministério da Economia vai assumir a empresa no lugar de José Mauro Ferreira Coelho que renunciou aos cargos de presidente e conselheiro na última segunda-feira.

No Celeg, que é uma parte do Comitê de Pessoas (Cope), dois grupos de documentos são analisados: o "back ground checking de integridade", que avalia a integridade do indicado, e o "back ground de covenants", que avalia o currículo e a capacitação profissional.

Queen Bey e a 'Grande Renúncia': Nova canção de Beyoncé vira hino dos pedidos de demissão nos EUA

Troca complexa: Mudança de comando na Petrobras pode levar mais de um mês. Entenda por quê

Esses documentos são analisados por uma comissão de cinco pessoas, sendo que só quatro votam. O quinto só vota se houver empate.

O Cope é formado pelos conselheiros Ruy Flaks Schneider, Luiz Henrique Caroli e Francisco Petros, além de Ana Silvia Corso Matte e Tales José Bertozzo Bronzato, que são membros externos.

Ministro mais influente: Com mudanças na Petrobras e do Ministério de Minas e Energia, Paulo Guedes passa a "comandar" setor energético

Até a aprovação formal, a estatal segue comandada interinamente por Fernando Borges, diretor d Exploração da companhia.

Após ser nomeado presidente pelo conselho, Paes de Andrade toma posse e já pode trocar os diretores para empresa. Mas suas escolhas terão que ser posteriormente aprovadas pelo Conselho de Administração.

E, quando houver "qualquer" assembleia de acionistas, o nome de Andrade será ratificado, explicou uma fonte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos