Petrobras reduz em 6% preços do gás de cozinha a partir de sexta-feira

Logo da Petrobras na fachada da sede da empresa, no Brasil

(Reuters) - A Petrobras vai reduzir o preço do gás de cozinha (GLP) de 4,0265 reais para 3,7842 por quilo a partir de sexta-feira, segundo comunicado divulgado nesta quinta-feira.

A redução de 6% equivale a uma diminuição média de 3,15 reais para cada botijão de 13 kg, que passará a ser vendido às distribuidoras por 49,19 reais.

A petroleira informou, no comunicado, que a redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a sua prática de preços.

Para o sócio-diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), Pedro Rodrigues, a redução acompanha o comportamento de queda do barril do petróleo no mercado internacional.

"Mesmo com os preços ainda muito voláteis e os combustíveis sendo vendidos com prêmio no Brasil, a Petrobras faz uma estratégia comercial inteligente, aplicando pequenas reduções semana a semana, respeitando a PPI (Preço de Paridade de Importação)", disse Rodrigues à Reuters.

Essa é a quarta mudança nos preços do GLP pela Petrobras neste ano, após um aumento, em março, e duas reduções, em abril e neste mês.

A última redução para as distribuidoras, de 4,73%, que entrou em vigor no dia 13, não se refletiu nos preços para os consumidores, segundo dados da reguladora ANP.

A pesquisa de preços da agência aponta que o preço médio do botijão de 13 kg nos postos de revenda saiu de 111,91 reais na semana anterior à da redução para 113,25 reais na semana que abrangeu o reajuste, um aumento de 1,2%.

Uma fonte do setor disse à Reuters, sob condição de anonimato, que a redução possivelmente foi "neutralizada" pela projeção de custos com o reajuste salarial deste ano dos trabalhadores tanto das distribuidoras quanto das revendedoras.

"A negociação ainda está em curso, mas quando o dissídio for pago, será retroativo a 1º de setembro, data-base da categoria. Então, pode ter tido um impacto", disse a fonte.

(Por Rafaella Barros e Rodrigo Viga Gaier)