Petrobras registra alta de 48% no lucro líquido para R$ 46,096 bilhões no terceiro trimestre

A Petrobras anunciou lucro líquido de R$ 46,096 bilhões no terceiro trimestre deste ano. É uma alta de 48% em relação ao terceiro trimestre do ano passado, quando registrou ganhos de R$ 31,14 bilhões. Assim, nos nove primeiros meses deste ano, o lucro somou R$ 144,987 bilhões, avanço de 92,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando os ganhos somaram R$ 75,164 bilhões.

Novos negócios: Petrobras quer explorar ainda este ano Foz do Amazonas, mesmo sem novos estudos ambientais

Transição: Os nomes cotados para a Petrobras e o BNDES no governo Lula

O ganho trimestral veio dentro da expectativa do mercado, que projetava ganhos entre R$ 42 bilhões e R$ 53,5 bilhões. Essa deve ser a última divulgação de resultados sob o comando de Caio Paes de Andrade, que assumiu a estatal no fim de junho. A carta aos acionistas, porém, foi assinada pelo diretor financeiro da empresa, Rodrigo Araujo Alves.

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou na tarde desta quinta-feira a distribuição de dividendos antecipados aos acionistas. De acordo com fontes, foi aprovada a distribuição de R$ 43,7 bilhões, contrariando a equipe de Lula e entidades de trabalhadores, que afirmaram que podem recorrer à Justiça.

A receita de vendas ficou em R$ 170,076 bilhões no terceiro trimestre, uma alta de 39,9% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado dos nove primeiros meses de 2022, a receita ficou em R$ 482,677 bilhões, avanço de 51,6%.

Em carta aos acionistas, Alves lembrou que trouxe o caixa da empresa "para um patamar mais compatível com as necessidades financeiras da empresa, lembrando que além dos US$ 6,8 bilhões disponíveis em caixa, possuímos as revolvings credit lines (linhas de crédito), que trazem liquidez adicional para a Companhia em eventuais cenários de stress".

O executivo também fez menção à antecipação dos dividendos: "Nossa geração de caixa operacional associada ao baixo endividamento e às perspectivas de sólida liquidez nos permitiram retornar para a sociedade e nossos acionistas dividendos de R$ 3,35 por ação ordinária e preferencial no terceiro trimestre de 2022, totalizando R$ 13,80 por ação ordinária e preferencial em 2022".

Ele lembrou que as ações da estatal na Bolsa de Valores apresentaram uma valorização de 1.436%, entre 26 de janeiro de 2016 e 29 de outubro de 2022, "além de terem sido pagos ou declarados R$ 20,91 por ação em remuneração ao acionista desde então, incluindo o montante aprovado neste terceiro trimestre. Nesse período a União Federal, recebeu R$ 113,8 bilhões em dividendos acumulados".

Investimentos atrelados a cotações internacionais

"O fato de em 21 de outubro de 2022 a Petrobras ter atingido o recorde do valor de mercado em reais de R$ 521 bilhões – reflexo das escolhas estratégicas e da gestão da Companhia – também não deve ser menosprezado, uma vez que se traduz em valorização do patrimônio da sociedade", comemorou o executivo.

Por isso, defende os preços de mercado em meio a mudanças de governo com a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva, que já avisou que vai rever a política de preços, que se baseia nas cotações internacionais do petróleo e do dólar. "É impossível ser bem-sucedido se nos desviarmos da lógica de preços de mercado".

Paes de Andrade: Petrobras vai investir em novas províncias de petróleo no Nordeste e Norte

Em uma mensagem ao mercado, o diretor disse que os impostos, os gastos e os investimentos são referenciados a preços internacionais. "Também a eles se correlacionam na medida em que a inflação da nossa indústria reflete o contexto de preços e nosso risco exploratório – elemento fundamental na exploração em águas profundas e ultra-profundas – também é quantificado sob a perspectiva de preços de mercado".

Respeito à governança, diz diretor

Destacou ainda que é preciso "respeitar o arcabouço legal existente, representado por leis como a das sociedades anônimas, a das estatais e a do petróleo. Citou a governança da companhia "recentemente fortalecida no tema de preços pela formalização das diretrizes de precificação pelo nosso Conselho de Administração, que estabelece uma série de critérios e procedimentos para a aprovação de projetos de investimentos, com a responsabilização pessoal dos executivos envolvidos pelas decisões tomadas".

Uma fonte do setor lembrou que a mensagem do diretor financeiro é uma clara mensagem ao governo Lula. Embora a companhia esteja sendo pressionada por não reajustar os preços dos combustíveis desde setembro e outubro por conta das eleições, o diretor financeiro disse que " a Petrobras não está sozinha no mercado de combustíveis", ao citar o refino e a atuação de importadores.

Venda de ativos gera US$ 537 milhões no trimestre

Para especialistas, o resultado da companhia foi impulsionado pelo elevado patamar do preço do petróleo no mercado internacional. A estatal destacou o avanço do barril tipo Brent, que subiu de US$ 73,47, no terceiro trimestre de 2021, para US$ 100,85, no terceiro trimestre de 2022.

Além disso, no terceiro trimestre, as entradas de caixa referentes aos desinvestimentos totalizaram US$ 537 milhões, incluindo o recebimento do pagamento pela venda Gaspetro no valor US$ 392 milhões. No ano, foram US$ 3,9 bilhões da venda de ativos.

Dívida bruta cai para US$ 54,3 bilhões

Ao fim do terceiro trimestre, a dívida bruta alcançou US$ 54,3 bilhões, menor que os US$ 59,588 bilhões do fim de setembro de 2021.

Semana passada, a estatal informou que a produção de petróleo e gás caiu 6,6% no terceiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, chegando a um total de 2,644 milhões de barris de óleo equivalente (boe) por dia. No acumulado dos primeiros nove meses do ano, o recuo é de 3,6%.

No período, a venda de derivados no mercado interno caiu 7,6% no terceiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. No ano, a queda é de 3%. As vendas de diesel caíram 9,6% no terceiro trimestre.