Petrópolis: o que se sabe da tragédia causada pela chuva até agora

·2 min de leitura
Chuvas em Petrópolis deixaram diversos mortos (Reprodução/Redes Sociais)
Chuvas em Petrópolis deixaram diversos mortos (Reprodução/Redes Sociais)

Fortes chuvas em Petrópolis, no Rio de Janeiro, deixaram ao menos 18 mortos na tarde desta terça-feira (15), segundo o comando do Corpo de Bombeiros. A informação sobre as mortes é da GloboNews.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram carros sendo arrastados pela correnteza e grandes deslizamentos.

"Agentes da Defesa Civil e CPTrans atuam em diversos pontos da cidade por conta de inundações e alagamentos em função da forte chuva que afeta a cidade no momento. As ruas Coronel Veiga (entre Duas Pontes e Ponte Fones), o Centro (nos acessos à rua General Osório e Silva Jardim), na Rua Bingen, na Praça Pasteur estão com trechos bloqueados para acesso", informou a Prefeitura em nota.

A prefeitura decretou estado de calamidade pública. Até a noite, haviam sido registradas 95 ocorrências, sendo 80 deslizamentos. A maior parte ocorreu nas localidades do Quitandinha, Alto da Serra, Castelânea, Centro, Coronel Veiga, Duarte da Silveira, Floresta, Caxambu e Chácara Flora.

De acordo com o órgão, durante a tarde houve um registro de acumulado pluviométrico de 260 milímetros, um valor acima da média esperada para todo o mês, que seria de 238,2 mm.

Saldo da tragédia em Petrópolis (atualizado 0:10 de 16 de fevereiro)

  • 18 pessoas morreram

  • Foram 80 deslizamentos na cidade

  • Aulas na rede municipal estão suspensas

  • Mais de 100 bombeiros atuam nas ruas da cidade

Segundo a prefeitura, o núcleo de chuva que atuou no município nas últimas horas se afastou da cidade, mas permanece a previsão de chuva de intensidade fraca a moderada.

Números da tragédia em Petrópolis

Até as 20 horas, 120 bombeiros do quartel da cidade estavam nas ruas e 60 militares seguiam em deslocamento para Petrópolis.

O governo informou que oito ambulâncias estão sendo enviadas para a cidade para atuar no socorro às vítimas. Dez aeronaves foram disponibilizadas para chegar à cidade na manhã desta quarta-feira (16).

O 26º BPM (Petrópolis) atua em apoio na operação na cidade em auxílio a órgãos municipais.

O prefeito da capital, Eduardo Paes (PSD), afirmou que pôs toda a estrutura do município à disposição do prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, para auxiliar nas operações.

Nas redes sociais, Bomtempo disse que tinha acabado de chegar a Brasília quando ficou sabendo das chuvas e que por volta das 22h já estaria de volta a Petrópolis.

Ele afirmou que ligou para empresas e empreiteiros pedindo máquinas, caminhões e pessoal para auxiliar na recuperação da cidade.

"Quero dizer para o nosso povo aguentar firme, que se Deus quiser essa chuva vai passar, a gente vai conseguir dar uma resposta", disse.

Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho lamentou nas redes sociais seis vidas perdidas na tragédia. A prefeitura de Petrópolis não confirmou essas mortes.