Peugeot investigada na França por caso 'Dieselgate'

·1 minuto de leitura
A Stellantis é a controladora da montadora francesa Peugeot

A Peugeot enfrenta processo na França, seguindo os passos da Renault e da Volkswagen, como parte da investigação de fraude nos mecanismos de controle de poluição de modelos antigos de motores a diesel, anunciou nesta quarta-feira (9) a Stellantis, controladora da montadora francesa.

"Duas outras subsidiárias da Stellantis, Automobiles Citroen S.A. e FCA Italy S.p.A, foram intimadas a comparecer perante o Tribunal Judicial de Paris, em 10 de junho e em julho, respectivamente, como parte da mesma investigação", informou Stellantis em um comunicado.

O gigante automotivo disse que a Peugeot está sob investigação "por alegações de fraude ao consumidor em conexão com a venda de veículos a diesel Euro 5 na França entre 2009 e 2015".

Uma fonte judicial confirmou nesta quarta-feira o processo por "fraude envolvendo um perigo para a saúde humana ou animal".

A Peugeot viu-se obrigada a pagar uma "garantia" no valor de 10 milhões de euros, incluindo 8 milhões de euros pelo eventual pagamento de indemnizações e multas, e a apresentar uma garantia bancária de 30 milhões de euros "para compensar possíveis danos", revelou a empresa.

A Peugeot está "avaliando a regularidade desta medida e se irá recorrer", declarou a Stellantis em seu comunicado.

"Nossas subsidiárias estão firmemente convencidas de que seus sistemas de controle de emissão atendiam a todos os requisitos aplicáveis na época e continuam a cumpri-los hoje, e aguardam ansiosamente a oportunidade de demonstrar isso", acrescentou o grupo.

tsz-yk/pn/dlm/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos