PF abre investigação contra diretor-geral da PRF por atuação nas eleições

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal abriu nesta quinta-feira (10) inquérito para que o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Silvinei Vasques, seja investigado por suspeita de prevaricação.

A apuração foi solicitada pelo Ministério Público Federal e tem o objetivo de averiguar a conduta de Vasques relativa a atuação da PRF no dia do segundo turno, quanto a corporação apertou o cerco contra o transporte público de eleitores, principalmente no Nordeste, região onde Luiz Inácio Lula da Silva (PL) tem ampla margem de votos sobre Jair Bolsonaro (PL).

O inquérito também terá como foco o trabalho da PRF contra os bloqueios e interdições de rodovias promovidos por bolsonaristas após o resultado das urnas. A atuação do departamento só foi mais efetiva na terça-feira (1º), após uma determinação do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Alexandre de Moraes.

O caso está sob a responsabilidade da Superintendência da PF no Distrito Federal.