PF ainda não pode iniciar investigação porque incêndio não foi totalmente debelado

Rafael Nascimento de Souza
·1 minuto de leitura

A Polícia Federal ainda não começou as investigações do incêndio que consumiu o almoxarifado do Hospital Federal de Bonsucesso, na Zona Norte do Rio, na manhã de ontem, e causou a morte de três pacientes. Os investigadores não conseguiram entrar no local porque o Corpo de Bombeiros conseguir apagar complemente os focos de incêndio. Após o trabalho dos bombeiros, a Defesa Civil terá que liberar a área. Agentes da Polícia Federal, em dois veículos, chegaram às 11h45, ao hospital.

LEIA MAIS:

Nenhum dos três corpos dos mortos em decorrência no incêndio passou por exames de necropsia no Instituto Médico-Legal (IML) no Centro do Rio. Os corpos foram liberados do Hospital Federal de Bonsucesso para seus familiares. Os mortos são Marco Paulo Luiz, Núbia Rodrigues e uma idosa de 83 anos.

Fontes da Polícia Federal afirmaram que é necessário que a Polícia Civil faça as análises dos corpos para saber o motivo da causa morte. A direção da unidade federal não informou o motivo de os corpos não terem sido levados para o IML. Indagado, o Ministério da Saúde ainda não respondeu.

O corpo de Nubia será sepultado na manhã desta quinta-feira no Cemitério de Inhaúma, na Zona Norte. Já o corpo de Marco Paulo será sepultado as 13h no Cemitério de Nova Iguaçu. Não foi divulgada a identidade da idosa nem o local onde ela será enterrada.