PF contradiz ministro e nega desenvolvimento de programa para verificar urnas

Polícia Federal negou estar desenvolvendo ferramenta para auditar votos feitos nas urnas eletrônicas (Foto: Getty Images)
Polícia Federal negou estar desenvolvendo ferramenta para auditar votos feitos nas urnas eletrônicas (Foto: Getty Images)

A Polícia Federal negou que esteja desenvolvendo um software para verificar a contagem de votos, feita pelas urnas eletrônicas. A declaração acontece após o ministro da Justiça, Anderson Torres, ter enviada um ofício ao Tribunal Superior Eleitoral, afirmando em “desenvolvimento de programas próprios para verificação” da votação nas eleições. As informações são do colunista Guilherme Amado, do portal Metrópoles.

No dia 17 de junho, Anderson Torres enviou um ofício ao TSE, no qual afirmou ser necessário que a Polícia Federal fiscalize e audite as urnas eletrônicas. O ministro afirmou ainda que há “inclusive com a possibilidade de desenvolvimento de programas próprios de verificação”.

A Polícia Federal está subordinada ao Ministério da Justiça, comandado por Torres. Segundo o ministro, o objetivo de a PF ter um programa próprio de auditagem das urnas seria “resguardar o estado democrático de direito”.

Apesar das falas de Torres, a Polícia Federal negou ao Metrópoles que esteja desenvolvendo qualquer tipo de software para fiscalizar as urnas.

“A Diretoria Técnico-Científica – DITEC/PF informa que em 2018, quando do recebimento de uma urna eletrônica para ser periciada pelo Serviço de Perícias em Informática (SEPINF), foi desenvolvido internamente um programa para verificação de aspectos de segurança da urna ao final da votação, desconhecendo que outros softwares foram ou estejam sendo desenvolvidos com a finalidade específica de verificação das urnas”, afirmou a PF ao portal.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos