PF cumpre 12 mandados de busca e apreensão por comércio ilegal de armas

A Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Ópla na manhã desta quarta-feira (20), nas cidades de Cabo Frio, Arraial do Cabo e Rio das Ostras, com o objetivo de reprimir a prática de crimes de fraude na aquisição e registro de armas, além de comércio ilegal de armas de fogo. Na ação, cerca de 60 agentes cumprem 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 5ª Vara Federal Criminal do Rio.

'Operação flagrante': Veja, passo a passo, como equipe de enfermagem desmascarou anestesista preso

'Ele parecia normal': Pais de anestesista preso por estupro desocupam apartamento em meio ao choque da vizinhança

De acordo com a PF, as investigações tiveram início em 2020, após a identificação de inconsistências em requerimentos de aquisição e registro de armas de fogo no âmbito da Delegacia de Polícia Federal do município de Macaé.

Após trabalho investigativo, foi constatado que um despachante teria contratado laranjas para aquisição fraudulenta de armas de fogo, efetuando o pagamento de R$ 1 mil para cada pessoa que cedeu os dados. Depois disso, com o registro da arma de fogo, o despachante ocultava a numeração e desviava o armamento para o crime organizado da Região dos Lagos.

Triste estatística: Rio tem um estupro em hospital a cada 14 dias; cidade onde anestesista foi preso é a quinta com mais casos

Ainda segundo a polícia, os agentes vão continuar com a investigação para identificar o tamanho da organização criminosa, bem como o envolvimento de outras pessoas na prática dos crimes de falsidade ideológica e comércio ilegal de armas de fogo.

Sedação excessiva: Remédios usados por anestesista preso nas pacientes é 'extremamente raro' em cesarianas, diz especialista

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos