PF deflagra operação contra fraudes na compra de medicamentos de alto custo

·1 min de leitura

BRASÍLIA — A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira a Operação Rarus para combater fraudes na compra de medicamentos de alto custo. A ação tem como objetivo reprimir golpes na entrega desses medicamentos comprados com dinheiro público para pessoas portadoras de doenças raras. Os policiais cumprem oito mandados de busca e apreensão em São Paulo e no Distrito Federal.

Os mandados foram expedidos pela 12ª Vara Federal Criminal de Brasília. A operação conta com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU). O órgão apurou a existência de ações judiciais patrocinadas por uma indústria farmacêutica específica, que se valia de uma associação de pacientes para induzir médicos a prescreverem os seus produtos.

Os casos aconteceram entre os anos de 2015 e 2018. A PF investiga a existência de pacientes que sequer possuíam a indicação médica para o uso de tais medicamentos. Além disso, também é apurado o envolvimento de agentes públicos, como dirigentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em atos de corrupção.

Os envolvidos poderão responder pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva e violação de sigilo funcional. As penas previstas variam de 12 a 18 anos de prisão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos