PF e cinco estados vão receber novo sistema para rastrear munições de crimes

·1 min de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 19.10.2021 - O ministro da Justiça, Anderson Torres. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 19.10.2021 - O ministro da Justiça, Anderson Torres. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal e os estados de Goiás, Paraná, Espírito Santo, Pernambuco e Pará serão os primeiros a receber do Ministério da Justiça o novo sistema de rastreio de munições utilizadas em crimes com armas de fogo.

O Sinab (Sistema Nacional de Análise Balística) contará com equipamentos que vão substituir a análise manual feita atualmente por peritos por um método pelo qual são geradas imagens em alta definição de projéteis encontrados nos locais de crimes.

O modelo automatizado também fará correlações com outros casos para saber se a mesma arma foi utilizada em mais crimes.

O objetivo é expandir as informações estratégicas que possam ser utilizadas nas investigações e, assim, aumentar as taxas de soluções de crimes com armas de fogo.

O valor de investimento previsto pelo ministério é de R$ 100 milhões para a aquisição das ferramentas.

"Estamos entregando para as forças de segurança uma tecnologia de última geração, que vai permitir a formação de uma rede nacional para que crimes cometidos com armas de fogo sejam solucionados com a maior brevidade possível", afirma o ministro da Justiça, Anderson Torres.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos