PF faz operação no Rio contra suposto esquema de fraude no auxílio emergencial e em outros benefícios do governo federal

A Policia Federal (PF) realiza, nesta quarta-feira (dia 1º), uma operação em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, para desarticular um grupo que seria especializado em fraudes no recebimento de auxílio emergencial e outros benefícios pagos pelo governo federal. A ação — batizada de Zoomers — conta 30 agentes para o cumprimento de três mandados de busca e apreensão nas residências dos suspeitos, expedidos pela 3ª Vara Federal de São João de Meriti.

As investigações começaram no ano passado, quando o setor de segurança da Caixa Econômica Federal — banco responsável pelo pagamento de benefícios sociais — identificou dois homens que teriam consultado 60 CPFs de beneficiários do auxílio emergencial.

Após o cruzamento de informações que constam da Base Nacional de Fraudes em Auxílio Emergencial (BNFAE), os suspeitos passaram a ser investigados.

De acordo com a PF, eles conseguiam dados das vítimas e movimentavam o dinheiro das contas poupanças sociais digitais abertas pelo banco em nome dos beneficiários. A movimentação dos recursos era feita pelo aplicativo Caixa Tem. O benefício foi pago pelo governo federal em 2020 e 2021.

O valor estimado da fraude não foi divulgado. Os suspeitos ainda seriam responsáveis por negociar informações dos cidadãos nas redes sociais para que terceiros pudessem praticar outros crimes. Caso sejam denunciados, eles vão responder pelos crimes de estelionato e associação criminosa.

Segundo a PF, o nome Zoomers faz referência às idades dos alvos, todos na faixa etária de 20 anos. A chamada Geração Z ou Zoomers nasceu entre a segunda metade dos anos 1990 e o início do ano 2010.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos