PF faz operação para combater o abuso sexual infantil em municípios da Baixada Fluminense

Extra
·1 minuto de leitura
Foto: Polícia Federal / Divulgação

A Polícia Federal realiza, nesta sexta-feira, a Operação Luxúria. A ação visa a combater o abuso sexual infantil e a posse e compartilhamento, pela internet, de fotografias e vídeos. Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em municípios da Baixada Fluminense - dois em Belford Roxo e dois em Duque de Caxias.

Um dos alvos da operação foi preso em flagrante, em Belford Roxo, por armazenar material com cenas de abuso sexual infantil. O crime é previsto no artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e, em caso de condenação, pode resultar em até quatro anos de reclusão.

As investigações que resultaram na ação desta sexta começaram no primeiro semestre deste ano. Com o uso de ferramentas de inteligência artificial e técnicas de vigilância virtual foram identificados dois homens que compartilhavam arquivos com cenas de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Foram apreendidos equipamentos eletrônicos, como notebooks, HDs e celulares. O material será periciado com o objetivo de identificar vítimas, além de outras pessoas que possam estar envolvidas no crime. Participam da ação o Grupo de Pronta Intervenção da Polícia Federal (GPI/PF) e equipes do 39º BPM (Belford Roxo).

Esta é a quarta operação da PF de combate à violência sexual infantil realizada no Rio somente neste mês. Ao todo, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em oito municípios. Três pessoas foram presas em flagrante por armazenarem arquivos com cenas de abuso sexual infantil.

As ações foram intensificadas por causa de um significativo aumento da violência sexual contra crianças e adolescentes durante a pandemia, informou a PF. Além disso, a corporação aprimorou as técnicas de investigação cibernéticas.