PF faz operação para combater tráfico internacional de drogas em aviões da FAB

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (2) em Brasília uma operação contra um grupo criminoso suspeito de utilizar aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira) para envio de drogas para o exterior. Militares da FAB também participam do cumprimento de mandados. Os suspeitos, segundo a PF, seriam ligados ao sargento Manoel Silva Rodrigues, preso em 2019 na Espanha com 39 quilos de cocaína quando viajava como parte da tripulação de apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O militar fez ao menos 29 viagens no Brasil e no exterior desde 2011, parte delas como staff presidencial. Batizada de Quinta Coluna, a operação cumpriu 15 mandados de busca e apreensão e 2 mandados que impõem restrições de direito. A Justiça Federal do Distrito Federal ainda determinou o sequestro de imóveis e veículos dos envolvidos no esquema criminoso. De acordo com a Polícia Federal, as investigações apontam que um grupo de pessoas se associou ao sargento preso na cidade de Sevilha de "forma estável e permanente" para a prática do crime de tráfico ilícito de drogas. ."Em relação à lavagem de dinheiro, as apurações apontam diversas estratégias do grupo criminoso para ocultar os bens provenientes do tráfico de entorpecentes, especialmente a aquisição de veículos e imóveis com pagamentos de altos valores em espécie", diz a PF. As investigações feitas pela PF ocorrem de maneira simultânea a processos por tráfico internacional de drogas que tramitam perante a Justiça Militar. Os crimes de associação para o tráfico e lavagem de dinheiro têm penas que vão de 3 a 10 anos de prisão.