PF indicia por tentativa de homicídio bolsonarista que atacou agente da PRF

Agente da PRF controla a liberação da rodovia BR-101, bloqueada por apoiadores de Jair Bolsonaro em Palhoça, na região metropolitana de Florianópolis, em 2 de novembro, 2022 (Foto: ANDERSON COELHO/AFP via Getty Images)
Agente da PRF controla a liberação da rodovia BR-101, bloqueada por apoiadores de Jair Bolsonaro em Palhoça, na região metropolitana de Florianópolis, em 2 de novembro, 2022 (Foto: ANDERSON COELHO/AFP via Getty Images)
  • Bolsonarista atacou agente da PRF com barra de ferro

  • Caso aconteceu em Santa Catarina

  • Capacete salvou vida de policial rodoviário federal agredido

A Polícia Federal (PF) indiciou nesta terça-feira (8) um bolsonarista por tentativa de homicídio, informou o portal UOL. O homem usou uma barra de ferro para agredir um agente da PRF (Polícia Rodoviária Federal) na tarde de segunda (7).

O episódio aconteceu em Rio do Sul, Santa Catarina, na BR-470, em frente a uma loja da Havan.

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) atacaram policiais rodoviários federais quando eles tentavam identificar os envolvidos em um ato após a liberação de bloqueio na rodovia.

Preso em flagrante pela PF, o agressor, ainda segundo o portal UOL, foi identificado como um administrador de empresas de 37 anos.

Nas imagens, é possível ver o bolsonarista atingindo o agente com dois golpes, um deles na cabeça.

Uma fonte ouvida pelo veículo de imprensa afirmou mais cedo que o capacete utilizado pelo policial salvou a vida dele.

Testemunhas disseram ainda que o agressor atacou os policiais rodoviários federais em ao menos outras duas ocasiões ontem: em uma delas, atirou uma pedra na direção de um policial, que ficou com o rosto ferido; e em outra situação, usou um sarrafo de madeira para atacar outros agentes.

O bolsonarista foi encaminhado a um presídio estadual em Itajaí, Santa Catarina.

Ele também responderá por resistência à execução de ato legal, por dificultar ou impedir o funcionamento de meio de transporte e por incitação ao crime.

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), que foi derrotado na sua tentativa de reeleição, têm bloqueado rodovias e fazendo protestos golpistas em todo o país desde o último dia 30, quando o petista Luiz Inácio Lula da Silva venceu o segundo turno das eleições presidenciais e foi eleito presidente do Brasil pela terceira vez.