PF investiga perfil falso do exército no TikTok que defendia golpe militar

·1 minuto de leitura
Exército negou autoria do perfil - Foto: Divulgação/Ministério da Defesa
Exército negou autoria do perfil - Foto: Divulgação/Ministério da Defesa
  • PF iniciou investigação após constatar que um perfil que se passava por Exército Brasileiro no TikTok era falso

  • Deputado Ivan Valente foi o responsável por chamar a atenção para a conta

  • A página contava com quase 200 mil seguidores e defendia o golpe militar

A Polícia Federal iniciou uma investigação para tentar identificar a autoria de um perfil atribuído ao Exército Brasileiro no TikTok. A página vinha constantemente defendendo atos antidemocráticos, como um golpe militar.

De acordo com informações do portal Metrópoles, as Forças Armadas já haviam notificado a rede social a tirar o perfil exercito@oficial do ar e explicaram que não tinham propriedade sobre a conta.

Leia também:

O perfil atraiu atenções depois que o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) questionou sua autenticidade. “Solicitamos informações ao Comando do Exército para confirmar se a conta é oficial, como aparenta”, pediu o parlamentar na semana passada.

O Exército, então, desmentiu a autoria da página e garantiu não ter conta no TikTok

Perfil falso do Exército - Foto: Reprodução
Perfil falso do Exército - Foto: Reprodução

Diante da revelação de que a conta era falsa, Valente questionou como um perfil conseguiu fazer uso indevido do nome do Exército Brasileiro por tanto tempo sem ser denunciado.

Conta com quase 200 mil seguidores

O perfil falso contava com quase 200 mil seguidores e, em sua descrição, informava: “Bem-vindo ao perfil oficial do #ExércitoBrasileiro”.

Entre outras publicações, a página defendeu em algumas oportunidades um novo golpe militar no país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos