PF libera cerca de 600 idosos e mulheres presos por atos terroristas; veja vídeo

A Polícia Federal liberou nesta terça-feira cerca de 600 pessoas presas acusadas de participarem dos atos antidemocráticos. Entre elas estão idosos com mais de 65 anos, mulheres que têm filhos pequenos e pessoas com comorbidades graves.

Leia mais: 'Palavras de ódio se converteram em ações', diz diretor-geral da PF

Reforço: Força Nacional receberá 611 policiais após terrorismo em Brasília

Todos estavam no acampamento montado em frente ao QG do Exército, em Brasília, quando foram levados em mais de 50 ônibus municipais escoltados pela Polícia Militar do Distrito Federal à Academia Nacional da Polícia Federal.

Eles foram interrogados pela PF e tiveram os celulares periciados antes de serem liberados. Os outros que não se encaixam no critério de idade e doença estão sendo levados para o IML e, depois, para os presídios da Papuda no caso das homens e para a Colmeia, no caso das mulheres.

Por volta das 11h30, saiu da Academia da PF um ônibus lotado de manifestantes idosos. Eles ainda vestiam as camisas da seleção brasileira, empunhavam bandeiras verde e amarela, e levavam a bagagem do acampamento. Segundo os manifestantes, eles estavam sendo encaminhados para a Rodoviária de Brasília.

Adovogados dos presos também confirmaram a informação de que os idosos e pessoas com comorbidade estão endo liberados.