PF nega morte de idosa após invasões em Brasília; foto atrelada à detenção é de banco de imagens

A foto de uma idosa atrelada nas redes a uma suposta morte após detenções pelos ataques em Brasília em 8 de janeiro de 2023 pertence a um banco de imagens, e foi tirada mais de quatro anos antes, em dezembro de 2018. O fotógrafo disse ao AFP Checamos que é a segunda vez que fazem uso indevido da imagem da avó de sua esposa, que faleceu em outubro de 2022. Pelo Twitter, a PF informou ser “falsa” a alegação de que uma mulher idosa teria morrido em 9 de janeiro de 2023 nas dependências da Academia Nacional de Polícia.

“NOTA DE FALECIMENTO. Esta senhora de 77 anos faleceu no campo de concentração da PF em #brasilia .Segundo informações teve sede e dor no peito.Estão lá desde ontem as 16:00 sem comida sem água serão levados presídio d papuda.Dêem #rt essa imagem precisa chegar ao mundo. #luto”, diz a legenda da foto de uma idosa compartilhada milhares de vezes no Twitter, no Instagram, no Facebook e no TikTok.

Captura de tela feita em 10 de janeiro de 2023 de uma publicação no Twitter ( .)

As publicações circulam desde 9 de janeiro de 2023 em meio a reclamações de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) por supostas más condições nas dependências da Polícia Federal, para onde foram levados indivíduos após a invasão da sede dos Três Poderes em Brasília no último dia 8.

Mas a foto usada para embasar a alegação pertence a um banco de imagens e foi tirada mais de quatro anos antes do episódio.

Buscas reversas pela imagem viral levaram a matérias que usam a foto e outras similares como ilustração. Uma delas cita como fonte o banco de imagens Pexels.

Uma pesquisa pelos termos “idosa” e “sorrindo” na plataforma levou à galeria do fotógrafo Edu Carvalho. Nela, foi possível encontrar a foto original e obter a data em que foi tirada, 24 de dezembro de 2018, e em que foi publicada no site, 28 de março de 2019:

Captura de tela feita em 10 de janeiro de 2023 da página de detalhes da fotografia no banco de imagens Pexels ( .)

Ao AFP Checamos, Carvalho chamou as publicações de “fake news”.

“Ela é avó da minha esposa, fizemos um ensaio dela em 24 de dezembro de 2018. E a família ficou muito chocada vendo tudo isso acontecer hoje, ela faleceu dia 10/10/2022, após complicações depois de ter sofrido um AVC. As fotos foram disponibilizadas por mim para o Pexels, que é um banco de imagens gratuito, só que não para esse fim, para uso indevido da imagem, relacionado a uma fake news, né?”

Ele ainda relatou que essa é a segunda vez que suas fotos são usadas indevidamente e que familiares estão tomando providências judiciais.

No Twitter, a Polícia Federal afirmou ser “falsa” a alegação de que teria morrido uma idosa nas dependências da Academia Nacional de Polícia, em 9 de janeiro de 2023.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O conteúdo também foi verificado pelo Fato ou Fake, pelo UOL Confere e pelo E-farsas.