PF prende 2 em operação sobre orçamento secreto e apura esquema para desvio de verbas

PF cumpre mandados da Operação Quebra Ossos (Foto: Reprodução/PF)
PF cumpre mandados da Operação Quebra Ossos (Foto: Reprodução/PF)

A PF (Polícia Federal) cumpre mandados no Piauí e no Maranhão nesta sexta-feira (14) em uma operação, chamada "Quebra Ossos", que investiga um suposto esquema para desvio de verbas do orçamento secreto. A informação é do portal g1.

Autorizada pela PF do Maranhão, a Operação Quebra Ossos apura denúncia de fraudes para aumentar de forma irregular repasses do Fundo Municipal de Saúde a municípios.

Os alvos estão em cinco municípios no Maranhão e dois no Piauí.

Duas pessoas já foram presas na ação. São cumpridos ainda 14 mandados de busca e apreensão.

A decisão que deflagrou a operação, informou o portal g1, pediu também a indisponibilidade e sequestro de bens dos investigados, além do afastamento de servidores de suas funções públicas, suspensão do direito de participar em licitações e suspensão de pagamentos.

Conforme reportagem da revista Piauí, o orçamento secreto é um esquema do governo Jair Bolsonaro (PL) que direciona verbas públicas para atender deputados e senadores em troca de apoio no Congresso Nacional —nesse esquema, os congressistas não são identificados.

Prisões

Os dois presos, de acordo com a corporação, são os suspeitos de inserir dados falsos no SUS (Sistema Único de Saúde) para desviar dinheiro público.

A apuração da CGU (Controladoria Geral da União) apurou que um deles não tinha vínculo formal com a cidade de Igarapé Grande (MA), principal alvo de desvios. Apesar disso, tinha o aval da Secretaria de Saúde para fazer lançamentos de dados de procedimentos em seus sistemas.

Além disso, ainda segundo o portal g1, o órgão revelou que ele foi responsável pelo cadastro de solicitações de R$ 69 milhões em emendas parlamentares.