PF pede para o STF transferir à Justiça do Pará investigação que fez buscas em endereços de Ricardo Salles

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  22-04-2021 - Ricardo Salles. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 22-04-2021 - Ricardo Salles. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHAPRESS) - O delegado Franco Perazzoni pediu ao ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), o envio para a Justiça do Pará da operação Akuanduba, responsável por realizar busca e apreensão em endereços do então ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles.

Ao pedir a transferência do caso para o Pará, o delegado Perazzoni argumenta que Salles perdeu o foro privilegiado após pedir demissão e que a origem da madeira são reservas florestais em Altamira (PA).

Deflagrada em 19 de maio, a operação investiga um suposto esquema de facilitação de exportação ilegal de madeira do qual Salles faria parte.

A investigação teve início após as autoridades americanas enviarem ao Brasil indícios de conluio entre agentes públicos brasileiros e compradores americanos para legalizar carregamentos de madeira ilegal.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos