PF pede quebra de sigilo de e-mails da Precisa para investigar suposta prevaricação de Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA — A Polícia Federal pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a quebra do sigilo telemático dos e-mails da empresa Precisa Medicamentos, intermediária da venda da vacina indiana Covaxin ao Ministério da Saúde, para aprofundar a investigação sobre suposta prevaricação do presidente Jair Bolsonaro.

A quebra solicitada pela PF também atingiria e-mails e arquivos armazenados em um sistema online utilizado pela Precisa para compartilhar documentos da vacina Covaxin com o Ministério da Saúde, chamado de Dropbox.

Na matéria completa, exclusiva para assinantes, entenda as razões para o pedido de quebra de sigilo de e-mails da Precisa e a suspeita de que Bolsonaro tinha conhecimento de supostas irregularidades no contrato da Covaxin, mas não teria tomado providências a respeito.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos