PF prende bolsonarista apontada como organizadora de atos terroristas em Brasília

Ana Priscila foi detida no Entorno do Distrito Federal após ordem do STF

PF prendeu bolsonarista responsável por incitar atos terroristas - Foto: Reprodução/Redes Sociais
PF prendeu bolsonarista responsável por incitar atos terroristas - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • PF prende Ana Priscila Azevedo, considerada organizadora dos atos terroristas de domingo, em Brasília

  • A bolsonarista possui muitos seguidores e incitou-os a invadir e depredar os prédios dos Três Poderes

  • Ana Priscila foi detida no Entorno do Distrito Federal após ordem do STF

A Polícia Federal prendeu na tarde da última terça-feira (10) Ana Priscila Azevedo, apontada como uma das organizadoras dos atos terroristas do último domingo (8), em Brasília.

Ana Priscila foi detida por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) na cidade de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, e levada para a capital, onde permanece sob custódia.

A mulher aparecia em vídeos e fotos no acampamento golpista montado no Quartel-General do Exército em Brasília e desmontado na última segunda-feira (9), mas foi presa somente na terça.

Nas redes sociais, Ana Priscila ganhou força entre os apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e foi uma das responsáveis por convocar manifestantes para a invasão aos prédios dos três poderes no fim de semana.

Conteúdo postado nas redes sociais

A bolsonarista publicou conteúdos incitando seus seguidores para a "tomada do poder" e foi, pessoalmente, ao ato terrorista, divulgando diversas fotos e vídeos de si própria no local.

Um dia antes da invasão, Ana Priscila afirmou que o Brasil ia "parar" e que os três poderes seriam "sitiados". Durante a semana passada, ela comentou que a "Babilônia vai cair" e que "caravanas de todo o país" estariam presentes na invasão.

Como se organizaram os atos terroristas em Brasília? A linha do tempo interativa abaixo te mostra, clique e explore:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Obras de arte foram destruídas, itens roubados e o prejuízo ainda é calculado pelas autoridades. Veja a lista completa de obras destruídas nos ataques. Até o fim da segunda (10), pelo 1.500 envolvidos no episódio já haviam sido presos.