PF prende controladora de voo investigada por queda de avião da Chapecoense

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal prendeu em Corumbá, Mato Grosso do Sul, a boliviana Celia Castedo Monasterio. Ela trabalhou no plano de voo do avião que caiu ao transportar o elenco da Chapecoense à Colômbia, em novembro de 2016, matando 71 pessoas.

A prisão foi autorizada pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes, que determinou a extradição. Ele apontou que a mulher é "procurada pela Justiça boliviana para responder pela suposta prática do crime de atentado contra a segurança do espaço aéreo".

Responsável pela análise e pela aprovação do plano de voo, Celia estava refugiada no Brasil desde 2016. Acusada de ter deixado de observar procedimentos mínimos para o trajeto da aeronave, ela dizia estar sendo perseguida na Bolívia após entrevistas concedidas sobre o acidente.

A controladora permanecerá reclusa em Corumbá, sob custódia da PF, enquanto aguarda os trâmites legais para que seja entregue às autoridades bolivianas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos