PF realiza operação para desarticular esquema de fraudes em TI da Caixa Econômica Federal

Viatura da Polícia Federal, no Rio de Janeiro 28/07/2015 REUTERS/Sergio Moraes

BRASÍLIA (Reuters) - A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira a operação Backbone, com objetivo de desarticular uma organização criminosa suspeita de desviar recursos públicos da Caixa Econômica Federal por meio de irregularidades em contratos na área de tecnologia da informação (TI), informou a asssessoria de imprensa do órgão.

Cerca de 50 policiais federais cumprem 10 mandados de busca e apreensão em Brasília. Não há mandados de prisão expedidos.

O esquema funcionava, segundo a PF, da seguinte maneira: empresas de TI repassavam valores indevidos a uma empresa de consultoria por meio de contratos de prestação de serviços, em princípio, inexistentes.

A investigação descobriu que parte dos valores recebidos era distribuído pela empresa de consultoria para os demais membros da organização criminosa. Para justificar o aumento no patrimônio, os empregados da Caixa e o sócio administrador da empresa de consultoria realizavam contratos de compra e venda de imóveis, viabilizando assim a lavagem de dinheiro dos recursos obtidos ilicitamente. Teria ocorrido também irregularidades na formalização e fiscalização dos contratos dessas empresas com a Caixa.

Os contratos sob investigação totalizam um valor aproximado de 385 milhões de reais. O grupo criminoso é formado por empregados da Caixa, empresários da área de TI e uma empresa de consultoria pertencente a um ex-empregado do banco.

Os envolvidos vão responder pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva e pelo crime de organização criminosa.

Na área da informática, Backbone faz referência à espinha dorsal de um sistema de rede de computadores.

(Reportagem de Ricardo Brito)