Pfizer autorizará versões genéricas de comprimido contra Covid-19 em 95 países

·2 min de leitura
Logo da Pfizer ao lado de comprimidos fabricados pela farmacêutica em foto de ilustração

Por Michael Erman e Emma Farge

(Reuters) - A Pfizer disse nesta terça-feira que permitirá que fabricantes de genéricos forneçam seu comprimido antiviral contra Covid-19 em 95 países de renda baixa e média por meio de um acordo de licenciamento com o grupo internacional de saúde pública Grupo de Patentes de Medicamentos (MPP).

O acordo de licenciamento voluntário entre a Pfizer e o MPP permitirá que o grupo apoiado pela Organização das Nações Unidas (ONU) conceda sublicenças para fabricantes de genéricos qualificado produzirem suas próprias versões do PF-07321332. A Pfizer venderá os comprimidos que fabrica com a marca Paxlovid.

A farmacêutica, que também produz uma das vacinas contra Covid-19 mais amplamente usadas, diz que o comprimido reduziu a chance de hospitalização ou morte de adultos com risco de doenças graves em 89% em seu estudo clínico. O remédio será usado em combinação com o ritonavir, um medicamento de tratamento de HIV que já tem versão genérica.

O acordo de licenciamento da Pfizer vem na esteira de um arranjo semelhante da rival MSD para a fabricação de genéricos de seu tratamento contra Covid-19. Os acordos são arranjos incomuns que reconhecem a necessidade premente de tratamentos eficazes e a pressão que as farmacêuticas sofrem para tornar seus medicamentos capazes de salvar vidas acessíveis a um custo muito baixo.

"Estamos extremamente satisfeitos por ter mais uma arma em nosso arsenal para proteger as pessoas dos estragos da Covid-19", disse Charles Gore, diretor-executivo do MPP, em uma entrevista.

Gore disse que espera que a versão genérica do remédio da Pfizer esteja disponível dentro de meses.

Os 95 países no acordo de licenciamento cobrem cerca de 53% da população mundial e incluem todos os países de renda baixa e média-baixa e alguns de renda média-alta da África subsaariana. Também estão entre eles países que passaram da condição de renda média-baixa para renda média-alta nos últimos cinco anos, disseram a Pfizer e o MPP.

"Acreditamos que tratamentos orais de antivirais podem desempenhar um papel vital na redução da gravidade das infecções de Covid-19... precisamos trabalhar para fazer com que todas as pessoas --independentemente de onde moram ou de suas circunstâncias-- tenham acesso a estes avanços", disse o executivo-chefe da Pfizer, Albert Bourla, em um comunicado.

A Pfizer dispensará os direitos autorais nas vendas para países de renda baixa e nos outros países cobertos pelo acordo enquanto a Covid-19 continuar sendo classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma emergência de saúde pública de relevância internacional.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos