Pfizer e autoridades de saúde dos EUA discutirão terceira dose contra Covid-19 na segunda-feira

·1 minuto de leitura
NEW YORK, USA - JUNE 13: 12 years and older New Yorkers are getting vaccinated at the St. Anthony of Padua Roman Catholic Church in Bronx of New York City, United States on June 13, 2021. (Photo by Tayfun Coskun/Anadolu Agency via Getty Images)
NEW YORK, USA - JUNE 13: 12 years and older New Yorkers are getting vaccinated at the St. Anthony of Padua Roman Catholic Church in Bronx of New York City, United States on June 13, 2021. (Photo by Tayfun Coskun/Anadolu Agency via Getty Images)

WASHINGTON (Reuters) - A fabricante da vacina contra a Covid-19 Pfizer se reunirá com autoridades federais norte-americanas de saúde na segunda-feira para discutir a necessidade de uma dose de reforço da imunização contra o coronavírus enquanto busca autorização para isso, afirmou a empresa neste domingo. 

  A reunião ocorre dias depois que a farmacêutica e sua parceira BioNTech anunciaram intenção de buscar a aprovação regulatória dos EUA e da Europa para uma terceira dose da vacina contra a Covid-19 em meio à disseminação de variantes. Segundo as empresas, há evidências de risco elevado de infecção seis meses após a inoculação inicial. 

  Essa notícia gerou uma resposta rápida da FDA (a agência norte-​americana de Alimentos e Medicamentos, na sigla em inglês) e do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), dizendo que os norte-americanos não precisam de reforço neste momento. 

  Na segunda-feira, a Pfizer deve se reunir com representantes da FDA, disse um porta-voz da empresa. A reunião foi relatada pela primeira vez pelo Washington Post. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos