PGR faz primeiras denúncias contra pessoas que atacaram STF

A Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou nesta quarta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) denúncias contra cinco pessoas que participaram dos ataques terroristas contra a Corte no dia 8 de janeiro. Delas, quatro foram presas em flagrante dentro do prédio do tribunal.

O quinto denunciado foi flagrado em um vídeo segurando a réplica da Constituição Federal que ficava exposta no STF. O exemplar foi posteriormente recuperado e devolvido à Corte.

De acordo com a PGR, foram apontadas a prática dos crimes de associação criminosa armada, abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado contra o patrimônio da União, furto qualificado pelo rompimento de obstáculo e deterioração de patrimônio tombado.

"Como quatro dos cinco denunciados foram detidos dentro da sede do STF, no momento em que os atos de vandalismo ainda eram praticados, a individualização da conduta de cada um e a coleta das provas foram agilizadas, possibilitando a apresentação das primeiras denúncias apenas cinco dias após os ataques", disse a PGR em comunicado.

As denúncias são assinadas pelo subprocurador-geral da República Carlos Frederico Santos, coordenador do Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos, criado na semana passada para atuar nos temas relacionados aos atos golpistas.

Na segunda-feira, a PGR já havia denunciado 39 pessoas que atacaram o prédio do Senado no dia 8.