PGR pede que diretor-geral da PRF preste esclarecimentos em 24 horas sobre bloqueios nas estradas

A 7ª Câmara de Coordenação e Revisão da Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu nesta segunda-feira que o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Silvinei Vasques preste esclarecimentos em 24 horas sobre a situação dos bloqueios nas rodovias e as providências tomadas para liberar o fluxo de veículos.

Lauro Jardim: As contradições das operações da PRF ainda não respondidas

Caminhoneiros: PRF monitora 221 pontos de bloqueio em rodovias de 16 estados

"Tendo em vista notícias veiculadas sobre o bloqueio das rodovias federais por caminhoneiros em todo o país, como forma de protesto aos resultados das eleições para presidente do Brasil, solicito a Vossa Excelência informações sobre as providências que estão sendo adotadas pela Polícia Rodoviária Federal para garantir a manutenção do fluxo nas rodovias federais, dentre elas a relação completa dos bloqueios e as respectivas ações empreendidas pelo órgão em cada caso", escreveu a subprocuradora-geral da República Elizeta de Paiva Ramos.

A 7ª Câmara é responsável por realizar a fiscalização externa da atividade policial.

Na manhã desta segunda, a PRF identificou ao menos 70 pontos de bloqueios de estradas feitos por caminhoneiros em protestos ao resultado da eleição de domingo. Essas interdições afetaram 11 estados e o Distrito Federal. A PRF informou que acionou a Advocacia-Geral da União (AGU) para solicitar à Justiça a livre circulação nos trechos.

A subprocuradora também expediu ofício às unidades do Ministério Público Federal nos estados solicitando informações sobre as providências adotadas para investigar "eventual omissão ou facilitação" dos agentes da PRF na fiscalização dos bloqueios de rodovias pelo país.